Vice-líder do Governo escondia dinheiro na Cueca

Operação da PF realizada ontem, 14, em Boa Vista, atingiu Chico Rodrigues, vice-líder do Governo no Senado. Situação ocorre um dia após Bolsonaro dizer que “daria voadora” em quem se envolvesse em corrupção




Brasil, Notícias

A declaração proferida pelo Presidente da República, Jair Bolsonaro, não demorou muito e foi publicamente posta em xeque. No dia 07 do mês corrente o Presidente afirmou em evento no Palácio do Planalto, que havia acabado com a Lava Jato, pois não haveria mais corrupção no governo. Entretanto, os fatos ocorridos ontem, 14, confrontam diretamente as declarações, novamente, vazias de Jair Bolsonaro.

A Polícia Federal em investigação que apura desvios de recursos da área da saúde, mais especificamente, dos orçamentos voltados ao combate a pandemia, realizou uma apreensão na casa do Senador Chico Rodrigues (DEM-RR). Chico Rodrigues é vice-líder do Governo Bolsonaro no Senado Federal. Segundo informações da PF foram apreendidos cerca de R$100.000,00, destes, 30 mil reais se encontravam escondidos na cueca do senador. Ainda de acordo com a PF, a investigação apura que os sobrepreços praticados podem ter levado a um prejuízo da ordem de 1 milhão de reais aos cofres públicos.

As informações da Polícia Federal, em decorrência do sigilo da operação, limitam-se a dizer que foram cumpridos sete mandatos de busca e apreensão durante a ação realizada em Boa Vista, esclarecendo que o objetivo é a “desarticulação de possível esquema criminoso voltado ao desvio de recursos públicos, oriundos de emendas parlamentares”.

A Controladoria Geral da União (CGU) também integra o grupo de atividades da operação Desvid-19, que apura desvios de recursos públicos a partir do direcionamento das licitações. Segundo a CGU, todas as irregularidades investigadas no âmbito da Secretaria estadual de Saúde de Roraima, podem atingir um prejuízo de 20 milhões de reais ao erário.

O senador investigado emprega em seu gabinete Léo Índio, primo dos filhos do presidente. Léo é considerado muito próximo do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos -RJ), sendo conhecido pelo livre trânsito no Palácio do Planalto.

Segundo apurações realizadas pelo Jornal O Estado de S.Paulo, a expectativa é de Chico Rodrigues deixe o cargo. De acordo com a avaliação dos interlocutores ouvidos, a permanência do Senador no posto de vice-líder iria prejudicar ainda mais a imagem do governo. A avaliação da presidência da República é que o ideal seria o parlamentar entregar a posição o quanto antes.

Em nota divulgada para imprensa ainda na noite de ontem, 14, o senador disse ter “um passado limpo e uma vida decente”, disse também nunca ter se envolvido em escândalos de nenhuma ordem. “Acredito na justiça dos homens e na justiça divina. Por este motivo estou tranquilo com o fato ocorrido hoje em minha residência em Boa Vista, capital de Roraima. A Polícia Federal cumpriu sua parte em fazer buscas em uma investigação na qual meu nome foi citado. No entanto, tive meu lar invadido por apenas ter feito meu trabalho como parlamentar, trazendo recursos para o combate ao Covid-19 para a saúde do Estado”, conclui Chico Rodrigues.

Sobre Paulo Junior

Graduando em jornalismo pela UFCA. Um apaixonado por política, literatura e cinema. E-mail: [email protected]

Últimas

Assine nossa newsletter e receba nossas novidades por email

Mantemos os seus dados privados e os compartilhamos apenas com terceiros que tornam este serviço possível. Leia nossa política de privacidade.