Sesa prepara variados planos de imunização, diante da possibilidade a utilização de diferentes vacinas

A informação foi dada pelo titular da Secretaria Estadual de Saúde (Sesa). Os detalhes foram disponibilizados na atualização no Plano Estadual de Contingência contra Covid-19




Notícias, Saúde

Dr. Cabeto, Secretário de saúde do Ceará, informou nesta quinta-feira, 10, que o estado tem confeccionado diferentes planos de imunização, isso ocorre porque o Ceará tem mantido contato com mais de um fornecedor. Logo, caso haja aquisição de diferentes imunizantes, especificidades devem ser consideradas para a aplicação das doses. Neste seguimento, o Plano estadual de Contingência contra Covid-19  foi atualizado no dia de ontem, 09, e seguiu as orientações estabelecidas pelo Ministério da Saúde, estando, assim, de acordo com encaminhamentos voltados para a vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford.

Todavia, o governo cearense já divulgou que há interesse na aquisição de doses da vacina elaborada no Instituto Butantan, em São Paulo. O governador Camilo Santana (PT) disse, ainda, que vem tratando da questão junto ao governador paulista, João Doria (PSDB). Além disso, em publicação feita nas redes sociais, Camilo Santana declarou que a Secretária de Saúde do Ceará (Sesa), também, mantém diálogo com outros laboratórios que dispõem de imunizantes em bom estágio de desenvolvimento.

Dr. Cabeto disse que “o Ceará está sim buscando alternativas para suprir a população de soluções”. O chefe da pasta da saúde no estado também afirmou que há elevada preocupação, afim de que as aquisições sejam efetivadas do modo mais técnico e rápido possível.

Devido a morosidade do Governo Federal em agilizar planos de compra dos imunizantes que deverão ser aplicados no Brasil, diversos estados, incluindo o Ceará, tem agindo de modo autônomo, buscando assegurar compras locais. Nestes casos com recursos próprios.

Plano de Imunização do Ceará

O plano de contingência do Ceará prevê a vacinação de quase dois milhões de cearenses. Estes cidadãos estariam qualificados entre os grupos de risco. A primeira fase da imunização no estado será direcionada a pessoas com mais de 75 anos, profissionais de saúde e pessoas com mais de 60 anos que morem em asilos e instituições psiquiátricas. Além da população indígena.

Por sua vez, a segunda fase será destinada a pessoas com idades entre 60 e 74 anos. A terceira etapa abarcará os que apresentam comorbidades que podem agravar o quadro em caso de infecção pelo novo Coronavírus. Já a quarta fase irá imunizar professores, integrantes das forças de segurança e de salvamento, e também funcionários do sistema prisional e população privada de liberdade.

Estima-se que para cumprir a vacinação dos grupos prioritários no estado do Ceará, serão exigidas cerca de 4.5 milhões de doses, isso considerando as duas aplicações necessárias. No plano de contingenciamento estadual algumas outras aquisições também são mencionadas, como por exemplo a compra de 147 câmaras refrigeradas entre 200 e 300 litros, e 22 refrigeradores de 400 litros. Estas compras são para garantir a estabilidade e o bom armazenamento dos imunizantes adquiridos.

Sobre Paulo Junior

Graduando em jornalismo pela UFCA. Um apaixonado por política, literatura e cinema. E-mail: [email protected]

Últimas

Assine nossa newsletter e receba nossas novidades por email

Mantemos os seus dados privados e os compartilhamos apenas com terceiros que tornam este serviço possível. Leia nossa política de privacidade.