Seis cidades cearenses apontam crise com falta de oxigênio para pacientes com Covid

Coreaú, Ibiapina, Apuiarés, Granja, Guaraciaba do Norte e Morrinhos relataram as dificuldades do desabastecimento no levantamento feito pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP).




Notícias, Saúde

As cidades cearenses de Coreaú, Ibiapina, Apuiarés, Granja, Guaraciaba do Norte e Morrinhos apontaram crise com falta de oxigênio para pacientes com Covid-19 durante o levantamento feito pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP). A entidade enviou questionários a 2,5 mil das 5.570 prefeituras do país. Destas, 574 responderam nestas quinta (18) e sexta-feira (19).

De acordo com os dados na FNP, pelo menos 76 municípios de 15 estados preveem escassez de oxigênio. As prefeituras desses locais responderam “sim” à pergunta “Seu município tem previsão de desabastecimento de oxigênio que poderá comprometer os serviços de saúde?” e relataram as situações específicas.

No Ceará, um dos locais com a situação mais preocupante é o município de Ibiapina, que declarou que já está sem oxigênio e recorre a cidades vizinhas para reposição.

As cidades de Granja, Guaraciaba do Norte e Morrinhos afirmaram ter estoque de oxigênio apenas para as próximas 48 horas. Em Apuiarés, a previsão é que, caso não aumente o número de pacientes, o município terá oxigênio para os próximos três dias.

Já Coreaú, informou que não tem estrutura para ficar com pacientes graves devido à previsão de desabastecimento de oxigênio e, mesmo assim, atualmente está com nove pessoas internadas. A secretária da saúde do município, Elizângela Mesquita, disse que com o aumento de casos a demanda cresceu consideravelmente e que a situação é “desesperadora”.

No último domingo (14), o governador do Ceará, Camilo Santana (PT) afirmou em nota nas redes sociais, que não há falta de oxigênio no Ceará, mas existe um ‘problema na entrega” aos municípios.

Fonte: G1 Ceará

Últimas

Assine nossa newsletter e receba nossas novidades por email

Mantemos os seus dados privados e os compartilhamos apenas com terceiros que tornam este serviço possível. Leia nossa política de privacidade.