Coronavírus: mais 2 casos suspeitos colocam o Brasil em ‘perigo iminente’

O Ministério da Saúde passou a considerar como caso suspeito qualquer pessoa que tenha os sintomas e tenha retornado da China na últimos 14 dias.

Getty Images

A epidemia do novo coronavírus já matou 132 pessoas e infectou mais de 6 mil em cerca de 18 países. No Brasil, o Ministério da Saúde anunciou, na última terça-feira (28), que investiga três casos suspeitos: em Belo Horizonte (MG), São Leopoldo (RS) e Curitiba (PR), sendo esses dois últimos confirmados recentemente.

Diante desses dois novos casos, o ministério afirmou que a classificação de risco do Brasil é de nível 2, que significa “perigo iminente”. No dia 27 de janeiro, o país se encontrava no nível 1 de alerta. O nível 3, o maior da escala de emergência de saúde pública, é ativado quando são confirmados casos transmitidos em escala nacional.

Profissionais da saúde e hospitais já estão sendo orientados de como agir caso o vírus se confirme em território brasileiro. A orientação, para o momento, é que brasileiros evitem viajar à China ou embarquem somente em casos de extrema necessidade.

É considerado como caso suspeito do novo coronavírus, paciente com sintomas da doença como febre, tosse e dificuldade para respirar. Além disso, o paciente deve ter viajado para a China nos últimos 14 dias antes da notícia dos sintomas.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) emitiu o primeiro alerta para a doença em 31 de dezembro de 2019, depois que autoridades chinesas notificaram casos de uma misteriosa pneumonia na cidade de Wuhan, metrópole chinesa com 11 milhões de habitantes, sétima maior cidade da China e a número 42 do mundo.

Ainda não está clara a forma de transmissão do vírus de pessoa para pessoa. Segundo a OMS, as investigações estão em andamento, mas a disseminação do novo coronavírus está ocorrendo e pode ser de forma continuada,

Ciclo do novo coronavírus

  • Onde começa: contágio via animal, a partir do contato com carne de animais silvestres; ou pelo contágio entre humanos, sendo a forma mais comum pelo ar, principalmente se estiverem com tosse ou espirra, podendo espalhar o vírus;
  • Quais os sintomas: em casos menos graves – febre e dificuldade de respirar, e em mais graves – síndrome respiratória aguda grave e insuficiência renal;
  • Como se prevenir: Lavar as mãos, cobrir a boca e o nariz ao espirrar, cozinhar bem carnes e ovos.
Carregar mais Posts Relacionados
Carregar Mais Por Joedson Kelvin
Carregar Mais Em Notícias

Sobre Joedson Kelvin

Jornalista formado pela Universidade Federal do Cariri (UFCA). Fotógrafo experienciador que vê, escreve e sente, não necessariamente nesta ordem.

Últimas

Assine nossa newsletter e receba nossas novidades por email

Mantemos os seus dados privados e os compartilhamos apenas com terceiros que tornam este serviço possível. Leia nossa política de privacidade.

Instagram

Instagram has returned invalid data.

Siga-nos!