Bolsonaro suspende compra de seringas “até que preços voltem à normalidade”

Segundo o presidente, estados e municípios têm estoques de seringas para o início das vacinações.




Notícias, Saúde

O Ministério da Saúde suspendeu a compra de seringas que seriam usadas na vacinação contra a covid-19 pois o preço do produto teve alta devido ao interesse da pasta e a decisão foi de aguardar a normalização do preço, disse nesta quarta-feira o presidente Jair Bolsonaro em sua conta no Facebook.

“Como houve interesse do Ministério da Saúde em adquirir seringas para seu estoque regulador, os preços dispararam e o MS suspendeu a compra até que os preços voltem à normalidade”, escreveu Bolsonaro na rede social.

“Estados e municípios têm estoques de seringas para o início das vacinações, já que a quantidade de vacinas num primeiro momento não é grande”, acrescentou o presidente.

O governo abriu uma licitação para a compra de seringas e agulhas para a campanha de vacinação contra a Covid-19, mas conseguiu comprar apenas um pequeno percentual do que se propunha.

Diante do fracasso da concorrência, o Ministério da Saúde decidiu requisitar os estoques excedentes dos fabricantes brasileiros desses insumos e impor barreiras à exportação desses produtos.

Últimas

Assine nossa newsletter e receba nossas novidades por email

Mantemos os seus dados privados e os compartilhamos apenas com terceiros que tornam este serviço possível. Leia nossa política de privacidade.