Balneário do Caldas passa por crise e pode ser fechado parcialmente

Em sessão da câmara de vereadores o gerente Guilherme Tenório fala da situação financeira do Balneário do Caldas.




Balneário do Caldas passa por crise e pode ser fechado parcialmente

Foto: reprodução

Na noite desta segunda-feira (16) teve a participação do gerente do Balneário Caldas, Guilherme Tenório, na sessão de sessão da câmara de vereadores. Na ocasião ele deu esclarecimentos sobre os horários de funcionamento do clube, que poderá ficar aberto ao público apenas nos finais de semana, feriados e meses de férias.

Sendo convocado a pedido dos vereadores, ele foi questionado sobre a prestação de contas que não acontece desde 2017. Além disso, os vereadores ainda alegaram ser contra a mudança de horário ressaltando que poderia prejudicar na movimentação econômica do distrito de mesmo nome do balneário.

Alegando não querer que o estabelecimento fosse fechado, o gerente afirmou que o Caldas necessita passar por melhorias. Este ainda alegou que o Balneário pode ir a leilão diante das dívidas que só aumentam ressaltando que já ultrapassou dois milhões e duzentos mil reais.

Sobre as dívidas, o administrador disse que oito chalés do Hotel das Fontes penhorados e entregues a União, por causa do déficit com a Receita. Este explicou que caso não se chegue a um acordo para sanar o débito, o clube pode ir à leilão.

Guilherme falou que procurou o prefeito Argemiro Sampaio, assim fez a sugestão de que o clube funcione apenas os finais de semana, feriados e meses de férias, por causa da demanda de movimento ser maior e abrir diariamente está gerando prejuízos.

Os vereadores enxergam que a convocação do gerente foi positiva, pois foi necessária para mostrar a situação do clube para os habitantes. Eles alegaram que estão buscando alternativas junto do Legislativo, para que possa barrar esse fechamento parcial durante a semana .

Carregar mais Posts Relacionados
Carregar Mais Por iarameneses
Carregar Mais Em Notícias