Arte e criatividade estimulam a mente no isolamento social

Fazer artístico e criatividade funcionam como ferramentas de catarse emocional, isto é, de liberação de tensão das emoções.




O distanciamento social motivado pela pandemia do novo coronavírus pode causar muitos desgastes psicológicos. Dessa forma, buscar atividades que estimulem a mente se torna ainda mais aconselhável nesse período. Para isso, a arte e práticas que estimulem a criatividade podem ser usadas como estratégias para cuidar da saúde mental e aumentar a capacidade de enfrentar os desafios do isolamento.Para a professora do curso de Psicologia da Unileão Jaqueline Andriola, em momentos como esse, o fazer artístico e a criatividade funcionam como ferramentas de catarse emocional, isto é, de liberação de tensão das emoções. “Se tratando do ponto de vista psicológico, a atividade artística promove a autoestima e pode amenizar o estresse e a ansiedade, que certamente se intensificam em situações de crise”, afirma.Conforme a docente, a arteterapia é uma dessas práticas que utiliza a linguagem artística e instiga o potencial criativo, contemplando diversos campos de atuação com o objetivo de promover saúde mental e qualidade de vida, independentemente da formação acadêmica dos pacientes envolvidos na prática terapêutica.ArteterapiaA arteterapia abrange as mais diversas formas de linguagens: visual, sonora, plástica, teatral, literária etc. A profa. Jaqueline aponta que essa atividade pode ser realizada com vários recursos como música, dança, poesia, desenho, pintura, colagem, modelagem, entre outros, e que cada pessoa tem sua própria maneira de fazê-la.
“Muitas vezes, o sujeito cria alguma produção arteterapêutica e nem se dá conta de sensações que lhe proporcionam esse fazer. Dessa forma, cada um pode se encontrar de uma forma diferente por meio de sua criatividade”, ressalta.
A docente salienta, também, que cada pessoa deve ser protagonista do processo de criação, uma vez que o simples fato de apenas absorver conteúdos artísticos não implica em exercitar a criatividade.
“Embora cada pessoa tenha seu modo próprio de funcionar com seu potencial criativo, é importante reconhecer que esse fazer deve ser algo espontâneo e sincero, não uma ação que envolva cópia ou reprodução, pois a criatividade consiste no inventar, inovar, renovar, transformar ou, como diria a expressão, ‘pensar/fazer fora da caixa’”, enfatiza.

Carregar mais Posts Relacionados
Carregar Mais Por Luca Souza
Carregar Mais Em Educação

Sobre Luca Souza

Estagiário no setor de criação de conteúdo do Foobá

Últimas

Assine nossa newsletter e receba nossas novidades por email

Mantemos os seus dados privados e os compartilhamos apenas com terceiros que tornam este serviço possível. Leia nossa política de privacidade.

Instagram

Instagram has returned invalid data.

Siga-nos!